Voltar à página inicial |

 

Evolução do projecto
 

 

O PARQUE BIOLÓGICO, HOJE

Nesta área de 35 hectares estabeleceu-se um percurso de descoberta da natureza, com cerca e 3 km, ao longo do qual a atenção dos visitantes é despertada, através da informação exposta, para as diversas componentes do Património Natural e Cultural.

Partindo da exposição permanente ENCANTOS & DESENCANTOS, patente no Centro de Acolhimento, os visitantes são convidados a apreciar a paisagem do vale do Febros, em todos os seus aspectos.
O Carvalhal, o Açude, as Aves, a Geologia, os Ninhos, o Engenho de Buchas, são exemplos de temas tratados “in loco”.

Deseja-se que o visitante perceba o papel milenário do Homem na modelação desta paisagem, e que não o encare como elemento estranho ao mundo dito natural.

No percurso, alguns animais em cativeiro e semicativeiro, em instalações que se pretendem de qualidade, permitem um contacto ao vivo com a fauna selvagem de Portugal.

O Parque Biológico não quer seguir o modelo “jardim zoológico”, hoje ultrapassado, mas julgamos que as pessoas não se contentam com vídeos e filmes sobre a fauna, tendo real necessidade de observações ao vivo.

Gamos, Corços. Bisontes-europeus, Raposas, Águias-de-asa-redonda, Milhafres, Gralhas, Patos-reais, Galinhas-de-água, Gaivotas, etc., vivem e reproduzem-se nas instalações do Parque.

Na sua vertente de parque zoológico, o Parque Biológico foi considerado, em 2003, o melhor de Portugal.
Mas, é bom que se note, o Parque Biológico apenas tem em cativeiro animais domésticos ou, sendo da nossa fauna, que por uma ou outra razão se encontram incapacitados para sobreviverem na natureza.

Todos os animais selvagens da fauna portuguesa que nos chegam em estado que permita a sua recuperação são tratados e restituídos à natureza em local apropriado.

Desde a abertura até hoje, o Parque Biológico recebeu para recuperação mais de 10 mil animais. O Parque colabora, também, com as autoridades administrativas e policiais, recebendo animais apreendidos a pessoas que os caçaram ou detinham ilegalmente.
Paralelamente, o Parque Biológico é, também, uma Reserva Natural onde se protege e fomenta a fauna e flora selvagens.

Mais de 70 espécies de aves vivem ou visitam o Parque durante as migrações, das quais mais de 30 espécies nidificam no Parque. Acrescentem-se 18 espécies de mamíferos, 14 de répteis e anfíbios, 9 de peixes, e várias dezenas de invertebrados, somadas a 300 espécies espontâneas de plantas, e tem-se uma ideia da medida do valor natural do local.

Devido às medidas de protecção tomadas, espécies novas estão a fixar-se, e outras a aumentarem a sua população; hoje, no Parque, abundam, em liberdade, os coelhos-bravos, Esquilos, Garças-reais e outras espécies.


Águas e Parque Biológico de Gaia, EEM

4430-681 Avintes

Tel. 22 787 81 20 | geral@parquebiologico.pt